BORDADO

Entrevista: mafalda jesus

tampa

sem caneta

Nome: Ana Carmela Campos

Idade: 27 anos
Sou de: Lisboa, nasci no Brasil
Sou conhecida por: Usar sempre brincos diferentes

A minha arte é: Bordado livre

1) MELANCIA: Quem é a Susana?
ANA: A Ana é a pessoa racional que existe na Ana Carmela. Para mim, a Ana é a pessoa que gosta de reflectir sobre o mundo, discutir política e racionalizar tudo o que acontece, e que não tem nenhum tipo de esperança na humanidade. A Carmela é a pequena artista, a sonhadora, a que acha que o mundo é maravilhoso e que ninguém é mau. A Ana Carmela é um misto disto tudo: é alguém que acredita num mundo melhor mas sabe que existem milhões de entraves, é a pessoa que quer viver da arte mas, ao mesmo tempo, não se decide naquilo que quer fazer.

2) M: Estudaste antropologia, passaste pela cozinha e chegaste ao bordado. Como nasce este interesse?
A: Em primeiro lugar a antropologia ensinou-me muito sobre o ser humano e a cozinha fez-me perceber que sou feliz a fazer coisas para os outros. Estas duas áreas fazem parte do meu Eu e sinto que, sem elas, não existe Ana. Sempre tive muitos hobbies e gosto de aprender coisas diferentes.
E o bordado apareceu numa altura em que estava a trabalhar em restauração e precisava de algo que me distraísse nos tempos livres (noites). Na altura desenhava mandalas e, inspirada na minha Avó e na minha Tia (as duas vivem no Brasil) que bordam lindamente, decidi que queria bordar uma mandala. Nunca cheguei a bordar a dita mandala porque, mal comecei a bordar, a paixão foi tal que quis experimentar muitas outras coisas e acabei por deixar as mandalas apenas no papel e caneta. 

3) M: O que é que o bordado trouxe de novo à tua vida?

A: O bordado trouxe uma forma diferente de me expressar e sinceramente isso era o que eu precisava. O bordado é uma porta aberta, uma ferramenta para fazermos basicamente o que quisermos e essa liberdade é fantástica. 

4) M: Podemos aprender a bordar contigo? Dás workshops?

A: SIM! Podem aprender diversas coisas sobre bordado no meu Instagram e, se quiserem aprender a bordar, falem comigo ou esperem porque as novas datas de workshops vão aparecer. 

5) M: Quem não sabe desenhar pode bordar? Deixa uma dica aos medrosos e preguiçosos que gostavam de aprender mas desistem antes de começar.

A: Esta é uma das minhas lutas: Convencer as pessoas que TODA A GENTE pode bordar. Sabendo ou não desenhar, podemos criar bordados incríveis. Já falei muito sobre o assunto no meu Instagram e até já ofereci e vendo desenhos para bordarem. As dicas são: falem com os vossos amigos que desenham bem e peçam que desenhem algo para vocês bordarem, procurem imagens gratuitas e com autorização na internet, inspirem-se na natureza, façam um bordado abstracto usando traços e círculos. Acima de tudo, tentem!

Instagram: @tampasemcaneta

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED