Entrevista: rita alvarez

fotografias: VÁRIOS

red

bean rice

O arroz de feijão da avó foi o que inspirou Duarte e Tomás na escolha do nome da banda. Os dois irmãos juntaram-se neste projeto delicioso e assim nasceu a banda Red Bean Rice. A química e a experiência musical desta dulpa traz-nos música para respirar e, tal como o nome da banda indica, para saborear.

1) MELANCIA: Quem são o Duarte e o Tomás?
RED BEAN RICE: 
Somos dois grandes amantes de arroz com feijão (risos), de música, comédia e artes em geral e, como se isso não fosse suficiente para criarmos uma banda, ainda partilhamos os mesmo pais.

2) M: A música sempre fez parte da vossa vida? Contem-nos o vosso percurso.
R: Sim, de uma forma indirecta tal como faz parte da vida de toda a gente. Sempre adorámos cantar e ouvir musica mas só mais tarde é que decidimos realmente aprender a tocar instrumentos e foi aí que percebemos que era algo para investir.

3) M: Porquê “Red Bean Rice”? 

R: Estávamos numa conversa de Skype, a falar do que poderia ser um nome para a nossa banda e com nomes de alimentos na cabeça, mas nenhum com uma ligação especial. Até que um de nós sugeriu “arroz com feijão”, que é o prato que a nossa avó cozinha para nós. E ficou em inglês porque temos intenções de atingir um público maior que o público português e porque escrevemos, maioritariamente, em inglês.

4) M: Como tem sido partilharem esta aventura enquanto irmãos? Torna tudo mais fácil ou nem por isso? 

R: Torna tudo mais fácil e divertido, e foi exactamente por isso que nos decidimos juntar. Numa viagem de carro de L.A a Vancouver em que fomos parando em diversos sítios para dar concertos reparámos que havia não só um gozo ainda maior, como também uma resposta melhor do público.

5) M: Quais os maiores sonhos para a vossa dupla? 

R: Take on the world.

6) M: Sabemos que o Tomás começou primeiro a solo enquanto Tom Mash. Sentem que esta primeira experiência foi importante para o funcionamento da dupla? 

TOMÁS: Sim porque aprendi imenso com os erros que fui cometendo enquanto artista a solo, o que facilita para agora podermos ter uma plataforma muito mais segura e uma estratégia muito melhor planeada para lançar a banda. Para além dos contactos que ambos fomos criando durante este tempo.

7) M: O que esperam que a vossa música evoque em todos nós? Qual é o vosso propósito enquanto a artistas? 

R: Esperamos uma reacção que evoque questões, que evoque prazer e um sentimento de conexão ou até indignação em alguns. Mas, a cima de tudo, sentimos que temos uma mensagem positiva a transmitir e é isso que mais nos importa.

8) M: Viver da música: um sonho ou uma realidade? 

P: Realidade.

9) M: Se pudessem aconselhar pessoas que estão a ponderar envergar pelo mundo da música, o que diriam? 

R: Enverguem. Não é fácil, mas tudo aquilo que se faz com prazer e dedicação vale a pena.

10) M: Se pudessem repetir algum concerto ou experiência, qual seria? Porquê?

R: Repetir não, porque o passado está para trás. Mas há palcos que temos em mente pisar num futuro próximo.

11) M: Próximos passos? 

R: Lançamento do videoclip para a nossa música “WATER”, que já podem ouvir no spotify ou outra plataforma que tenham preferência.

12) M: Deixem uma mensagem à MELANCIA e aos seus leitores. 

R: Muito obrigado pelo convite. Nós, projectos com nome de comida, temos que nos apoiar uns aos outros e leitores deliciem-se com esta melancia.

www.instagram.com/redbeanrice

 PREFEREM

- Ensinar ou Aprender? Aprender.

- Praia ou Campo? Praia.

- Compor ou Tocar? Tocar o que compomos.

- Ouvir ou Falar? Ouvir.

- Almoçar ou Jantar? Almoçar um prato exageradamente grande de arroz com feijão em casa da avó.

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED

Melancia_Icon.png