Ilustração & Street Art
/
Março 2020

Entrevista: RITA ALVAREZ

ilustrações: pitanga

 

pitanga

Sabendo que provavelmente o seu trabalho “ia dar pitanga”, Joana tornou-se freelancer há cerca de 7 anos e, até agora, o seu trabalho tem dado muitos e diversos frutos. Já colaborou com marcas como a Vans e a SportZone, e o seu trabalho manifesta-se em inúmeros formatos. Joana personaliza ténis, pinta murais, ilustra digital e manualmente e dá workshops. Uma mulher, sem dúvida, de mil e um talentos.

1) MELANCIA: Quem é a Joana? 

PITANGA: É uma miúda (com quase 40 posso dizer que sou miúda ainda?) sonhadora e persistente. Quero que o meu imaginário não cesse nunca esta fome de tornar real e material as coisas que sinto.

2) M: Porquê o nome “Pitanga”?
P: (Risos) desculpa se te vou desiludir!! Mas não há nenhuma história rebuscada por trás deste nome. É só uma palavra. Um nome que representa, para mim, crescimento...

3) M: A Ilustração e a street art sempre fizeram parte da tua vida? Conta-nos a tua história. 

P: Sempre cresci rodeada de uma grande vontade de criar coisas, desenhar, escrever, costurar ou representar. Estudei artes no secundário e fiz a faculdade de Design Gráfico ao fim de cerca de 10 anos a trabalhar em agência, onde te traz uma segurança financeira muito confortável, mas a tua criatividade está a trabalhar em função do teu cliente, da marca e do público que vai consumir. E a dada altura o mais importante para mim era criar e ser livre na expressão, e é isso que faço há cerca de 7 anos. E tenho a certeza que isto VAI DAR PITANGA!

4) M: Tens uma parceria incrível com uma marca gigante: a Vans. Como surgiu esta oportunidade? Sentiste algum impacto depois de a teres feito? 

P: Foi muito bom trabalhar com a Vans e foi a prova de que quando acreditamos, trabalhamos e lutamos para o que queremos... A cena rebenta e acontece mesmo!

5) M: Diz-nos o insulto mais imaginativo em que consegues pensar!

P: “Não fazes um desconto?”

6) M: Tens quase 7000 seguidores no Instagram. Isto faz-se sentir? Vês as redes sociais como uma ferramenta de trabalho? 

P: Sim, eu só vejo as minhas redes sociais como uma grande ferramenta de trabalho. Não as consumo para mais nenhum fim. É uma ferramenta que, utilizada com a estratégia correta, tem um potencial enorme.

7) M: Ilustração, murais, workshops, live painting, personalização de ténis... o que mais gostas de fazer? Porquê? 

P: Na verdade gosto de fazer tudo. Não gosto de me envolver em projectos que sinta um pouco menos. E sempre que começo a não sentir coisas, mudo e procuro novos suportes, materiais ou experiências. Por isso, de uma forma geral, gosto de fazer tudo porque os meus dias são sempre diferentes e tenho a possibilidade de explorar e não ficar sempre no mesmo mood.

8) M: Daqui a 20 anos, o que achas que te deixará nostálgica? 

P: Sabes ... Eu não sinto muito essa coisa da nostalgia porque valorizo mais o presente e vivo-o com toda a intensidade, sem me prender a padrões passados. Olho para o passado, sorrio, agradeço e continuo a caminhada. HOJE olho para o meu último mural e sinto-me muito feliz.

9) M: Tens algum projecto que nos queiras contar? 

P: Tenho vários projectos para concretizar mas que ainda estão a ser gentilmente cozinhados.

10) M: Deixa uma mensagem à MELANCIA e aos seus leitores. 

S: YOU ARE THE MOST IMPORTANT. Nós somos os co criadores da nossa realidade e os mais importantes! Quero agradecer à Rita por este gentil convite e desejar-vos sempre esta força por fazer porque querem e não porque é imposto, e isso é liberdade! Parabéns!

www.instagram.com/vaidarpitanga/

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED

Melancia_Icon.png