Ilustração & Escrita
/
Novembro 2019

Entrevista: MAFALDA JESUS

ilustrações: MARTA SARAIVA

ANNE

HAIL

Da mistura da tecnologia e redes sociais, dos seus próprios sentimentos e desgostos, e do mundo que a rodeia, Marta Saraiva aka Anne Hail, cria imagens de protesto ou desabafo, através do humor presente nas suas palavras. A internet é, para Marta, o sujeito e o predicado no que toca à sua arte. Um pouco de comédia negra e umas ilustrações naive q.b são a receita perfeita para a gargalhada que nos rouba.

1) MELANCIA: Quem é a Marta? 

ANNE HAIL: Uma jovem designer e ilustradora de 23 anos com tendências depressivas, mas que se acha engraçada.

2) M: Porquê “Anne Hail”?
A: É literalmente o meu nome traduzido em inglês, o meu primeiro nome é Ana (Anne) e o meu apelido é Saraiva (Hail). Escolhi-o também porque quando é dito soa a “inhale” - inhale the bad jokes and the reality splaps.

3) M: Para além de ilustradora, és designer. O que te despertou interesse no mundo da arte? 

A: Eu sou o cliché de pessoa que sempre teve jeito para desenhar e cresceu rodeada por pessoas que lhe diziam isso, e portanto percebi desde nova que a minha principal vocação envolvia arte. Sou um espírito criativo e só me sinto verdadeiramente bem a criar.

4) M: E o que te motivou a iniciar este projeto? 

A: Demasiadas ideias sem nenhum suporte para as expor, ou uma nova forma de procrastinação para evitar trabalhos na faculdade e na vida em geral.

5) M: As tuas ilustrações são sarcásticas e diretas, com muito humor à mistura. De que forma é que o teu trabalho e a tua personalidade se cruzam?

A: As minhas ilustrações são todas as ideias que me passam pela cabeça no dia-a-dia, e que depois são transpostas para o mundo real. Reflectem quem sou e o meu tipo de humor.

6) M: Conseguiste criar um projeto com o qual as pessoas facilmente se identificam, pela proximidade dos temas. Onde vais buscar inspiração para a criação de novos conteúdos? 

A: O meu foco é a cultura da internet, a internet é a minha ostra (é muito millennial da minha parte, eu sei). Encontro inspiração em qualquer piada, frase animada, gif, meme, tweet, de qualquer plataforma social.

7) M: O que pretendes despertar nas pessoas? 

A: A vida não é um estado constante de felicidade, tem momentos bons mas também muito maus. É comum chorar e ter dias maus. Devemos reconhecer e normalizar isso: a vida não são só borboletas, nem sempre é possível alcançar todos os nossos sonhos. Mas até desses momentos maus é possível fazer uma piada, basta procurar significado e tirar prazer do banal.

8) M: Hoje em dia o instagram é uma ferramenta essencial para a divulgação de conteúdos. Qual é a tua opinião relativamente à era tecnológica em que vivemos?

A: Por um lado é fantástico o aumento constante da rapidez na evolução tecnológica, a facilidade com que vivemos hoje em dia graças a isso. Por outro lado, com essa rapidez não vem necessariamente  a rapidez na adaptação à mesma. É tentador cair no buraco do excesso e da dependência extrema do telemóvel e das redes sociais, que é um bocadinho o meu caso e eu não gosto nada disso. Mas cada um gere os seus vícios e faz as suas escolhas - moderação é essencial.

9) M: Que coisas são essenciais no teu dia-a-dia? 

A: Para além do óbvio, preciso sempre ou de música para ouvir ou de uma série para ver.

10) M: Onde encontramos a Marta quando não está a desenhar? 

A: Em casa ou com amigos a aproveitar o meu tempo livre para não fazer absolutamente nada de produtivo (exceptionalmente quando vamos a eventos culturais) ou a viajar com amigos ou na esperança de fazer amigos no destino escolhido.

11) M: Deixa uma mensagem à MELANCIA e aos seus leitores. 

A: Petição para abolir fotos de praia, postas nas redes sociais durante o inverno, com uma descrição semelhante a “come back, summer”.

www.instagram.com/annehail

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED

Melancia_Icon.png