gastronomia

ENTREVISTA: JULIANA LIMA

CERVEJA

LETRA

Cá em Portugal o calor já está mesmo a chegar. E, com isso a procura de bebidas frescas só aumenta. Para os apreciadores de produtos diferenciados e exclusivos destacámos a Cerveja Letra, que é produzida através de métodos artesanais e ingredientes 100% naturais – água, maltes e lúpulos - que lhe conferem um carácter único e especial.

1) MELANCIA: Antes de falarmos da marca, gostaríamos de saber um pouco mais sobre os empreendedores. Quem são os dois cervejeiros por trás da Letra?
FILIPE: Eu, Filipe Macieira, e o Francisco Pereira, ambos com 30 anos, eramos colegas no curso de Engenharia Biológica e em 2008 os nossos projetos de final de curso foram dedicados à indústria cervejeira, no meu caso estive seis meses na República Checa, e o Francisco esteve na maior indústria cervejeira nacional. Os nossos projetos eram de base cientifica, mas o interesse e o prazer de beber boa cerveja ficou desde aí bem evidente nas nossas personalidades.

2) M: Num país como Portugal, tão conhecido internacionalmente pela excelência na produção de vinhos, quando e como surgiu a ideia de criarem uma marca de cerveja?

F: Passaram dois anos desde o final do curso e, em 2010, iniciámos a ideia de produzir cervejas premium com elevada qualidade e sem qualquer tipo de aditivos. A nossa proposta de valor era produzir algo de nicho, uma cerveja com ingredientes 100% naturais, uma cerveja real. Dedicámos três anos à investigação e desenvolvimento de toda a estratégia, desenvolvemos os nossos equipamentos e as nossas receitas de cerveja, surgindo no mercado em Outubro de 2013 a LETRA-Cerveja Artesanal Minhota.

3) M: A marca tem um conceito muito engraçado. Como designers que somos, gostaríamos de saber como foi o processo de criação do branding? Fala-nos um pouco sobre a definição do naming, da estratégia da marca e da Identidade.

F: O nosso interesse desde o início era ter uma marca que fosse de fácil interação e interpretação do consumidor, mas que, ao mesmo tempo, em termos de design, fosse tradicional, mas igualmente contemporâneo. Tivemos a lucidez de contratar uma boa agência de comunicação, a Sardinha no Porto, que nos apresentou duas propostas brutais e decidimos a LETRA-Cerveja Artesanal Minhota, pois era mesmo o conceito que iria fazer crescer a marca pela forte interação e pedagogia entre a cerveja e o consumidor.

4) M: E os produtos? Como foi o processo de definição dos sabores e tipos de cerveja?

F: Sabíamos que tínhamos de obter uma linha de cervejas base, mas sempre com o objetivo de inovar e lançar coisas novas cada vez mais intensas, não só em termos de álcool como aroma e sabor. Começamos com as Letras ABCD (A WeissTigo; B Pilsner - Loira, C Stout- Preta, D Red Ale - Ruiva). Estas receitas foram desenvolvidas durante os 3 anos dedicados à investigação, onde ao longo desse tempo fomos melhorando receitas e dando a provar ao mercado.

5) M: Qual a cerveja mais pedida? 

F: Atualmente, as nossas edições maturadas em barrica de Porto, as cervejas Letra on OAK, são aquelas mais distintas de todos os produtos desta gama no mercado. São edições com elevado álcool (10-12%) que tem um sabor e aroma distintos devido a maturação da cerveja por meses em barricas da Quinta do Portal, que foram usadas previamente para maturação do vinho do Porto dessa marca.

6) M: Além dos produtos da vossa linha, Aa, Bb, Cc, Dd, sabemos que também fazem edições especiais e sazonais. Fala-nos sobre estas experiências e da receptividade do público.

F: Além da Letra E- Belgian Dark de 9%, que é uma edição sazonal de inverno, temos também a Letra F, uma India Pale Ale com muito lúpulo que lhe dá um sabor mais amargo e um aroma muito tropical devido à origem dos lúpulos. Para Além das LETRAS (Abcdef) a marca tem outras três linhas: 1. Letra on Oak - edições maturadas em Barricas de Carvalho (Vinho do Porto, Moscatel Douro, Aguardente Vínica) 2. Letra Barbudo - edições muito exclusivas feitas em pequena escala que só poderão ser degustadas no nosso BrewPub LETRARIA ou em festivais de cerveja artesanal; 3. Colaborações com outros cervejeiros - fazemos cervejas com outras marcas que dão origem a novas cervejas. Já fizemos colaborações com duas marcas espanholas, uma brasileira e outra portuguesa, normalmente, são cervejas muito intensas em que bhá partilha de ingredientes e de conhecimento.

7) M: Todos os apreciadores de boa cerveja têm uma certa curiosidade e encantamento sobre o processo de fabrico. Fala-nos um bocadinho sobre a fábrica da Cerveja Letra.

F: Os ingredientes são a chave do processo e são malte, água, lúpulo e levedura. O malte é misturado com água quente e o amido é convertido a glucose, que é o de açúcar que irá ser fermentado originando o álcool. O lúpulo dá o amargor e grande parte do aroma e sabor de alguns estilos de cervejas artesanais trata-se de uma flor com propriedades muito únicas. A levedura, por sua vez, faz a magia de transformar os açúcares em álcool e outros compostos minoritários que conferem elevado perfil às cervejas.

8) M: Também gostaríamos de saber mais sobre o LETRARIA. Qual a proposta do brewpub exclusivo da LETRA? Quais os objetivos com este espaço localizado em Vila Verde, no Norte de País, e porque recomendam a quem estiver por perto que vá conhecer?

G: Para apreciar a cerveja na sua plenitude é preciso perceber um pouco acerca do processo e dos ingredientes, assim como aprender a harmonizar a cerveja com comida. Na LETRARIA realizamos visitas para que os nossos clientes percebam o processo e o porquê das cervejas terem sabores e aromas muito distintos uns dos outros. A harmonização da cerveja com a comida é também muito importante, pois cada cerveja combina melhor com determinados pratos. Na Letraria, pode degustar a cerveja acompanhada de petiscos e realizar um jantar com familia ou amigos num ambiente único e acolhedor, onde pode observar todo o processo de produção da LETRA, uma vez que a fábrica é separada por um vidro da zona de bar/restaurante.

9) M: Sabemos que estiveram a apresentar a marca em eventos internacionais, como o festival de Barcelona. A internacionalização da Cerveja Letra é um objetivo?

F: É muito importante perceber outros mercados mais evoluídos do que o nosso para conseguirmos posicionar a nossa marca a nível interno. Aprende-se muito e principalmente criam-se contactos e partilha-se conhecimento dentro do sector. A internacionalização é um objetivo da empresa, no entanto, queremos sempre dar foco principal ao mercado interno e ir avançando passo a passo.

10) M: Quem está de fora, como nós, sente a grande aceitação e sucesso da marca. Quando começaram, imaginavam que ia ser assim? Os resultados estão dentro das vossas expectativas?

F: Sim, os resultados estão dentro das melhores expectativas. Sabíamos que, quando há qualidade na cerveja e no serviço ao cliente, a empresa iria crescer, que é precisamente io que está a acontecer. Cada vez mais as pessoas percebem a diferença de sabor e aroma que as cervejas artesanais podem oferecer, existindo todos os dias mais consumidores deste produto.

11) M: Deixa um recado à MELANCIA mag e aos nossos leitores. 

F: Consumam cerveja artesanal portuguesa, existem muito boas cervejas produzidas cá, são artigos de excelência que são produzidos por pessoas e não máquinas e focam-se principalmente na intensidade e diversidade de aromas e sabores.

www.cervejaletra.pt

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED