Hairstyling

ENTREVISTA: mafalda jesus

olga ferreira hilário

Uma viagem ao mundo encantado dos cabelos! Seduzidas pela decoração e irreverência do espaço e pelo sentido de humor nas redes sociais (sim, porque somos seguidoras assíduas), fomos até ao número 87 A da Rua Dona Estefânia conversar com a fundadora do “Slash Creative Hair Studio”, um projeto inovador e cheio de vida. Recebidas com um sorriso e um chá, conversámos com Olga-Ferreira-Hilário e Ana Ferreira-Hilário num ambiente descontraído, ao som de boa música e de muitas gargalhadas.

É impossível passar por aqui e ficar indiferente a este espaço, que nos deslumbra com uma decoração arrojada e urbana, com estruturas móveis feitas à medida, que tem a assinatura do UMA Collective e uma ilustração sublime da autoria da Tamara Alves (entrevistada na MELANCIA mag #5). Um salão mutável que é tudo menos vulgar, onde somos recebidos por três raparigas giras e simpáticas (a Ana, a Olga e a Maria) que nos oferecem um sorriso, uma bebida e um tablet para nos entretermos enquanto esperamos pela nossa vez. O que se pode pedir mais?

 

Inaugurado em outubro de 2015, o Slash chegou para revolucionar a indústria dos salões de cabeleireiro em Portugal, trazendo uma vertente multifuncional, onde os espaços deixam de ter apenas uma função e, tal como o nome indica, passam a ser isto/aquilo. Neste caso específico, podemos cortar o cabelo/ trabalhar/ beber um copo de vinho / fazer uma sessão fotográfica/ o que quisermos. Para tudo isto ser possível, criaram um espaço exclusivo e direcionado a outras atividades artísticas, um cantinho que permite promover artistas, fazer workshops, tatuagens, sessões fotográficas ou produções de moda. “Já tivemos aqui um workshop de tricot e foi muito divertido. Elas eram prós e consegui aprender umas coisas, embora devagarinho ahaha”.  Aqui até a casa de banho é personalizada, com paredes em ardósia onde os clientes podem desenhar ou deixar mensagens, “Adoramos a ideia de puderem interagir com o espaço. E é uma maneira de ficarmos com uma recordação de quem passa por aqui”.

 

No Slash há um objetivo muito concreto, no que toca aos clientes. “Todos os profissionais conseguem cortar o cabelo, mas aqui a diferenciação passa pelo acompanhamento ao cliente. Faço questão que saiam daqui a saber o que foi feito e com que objetivo, e principalmente que consigam reproduzir em casa, no dia-a-dia. Não faz sentido sairmos do cabeleireiro muito contentes com um penteado giro, mas no dia seguinte ficarmos frustradas por não conseguir fazê-lo novamente.”, explica Olga.

 

Não te vão impingir nada, mas se ouvires falar de Olaplex, não te admires se elas te agarrarem pelos ombros e começarem aos pulos. Elas gostam mesmo muito de Olaplex. É assim o aloé vera, as bagas de goji, a geleia real deste pessoal. Vamos tentar explicar da maneira mais simples: Olaplex é uma espécie de poção mágica que te salva das atrocidades que fazes ao cabelo. Fizeste coloração e passado um mês queres mudar para o tom oposto? Olaplex. Já mudaste tantas vezes de tom que tens de perguntar à tua mãe de que cor é o teu cabelo? Olaplex. Não tem silicone, nem óleos, nem parabenos (mas calma, não dá para juntar ao iogurte para um pequeno-almoço saudável. É só mesmo para ficares com um cabelo divinal :) ).

Se queres pintar o cabelo mas o trabalho nem te deixa respirar, o Slash tem uma solução para ti. Traz o teu portátil e senta-te confortavelmente no sofá, enquanto trabalhas, bebes um copo de vinho e esperas que a tinta atue. Se tens um evento e gostavas de dar um jeito o cabelo mas tens pouco tempo disponível, aproveita os pacotes económicos e rápidos do Slash: em 30 minutos estarás pronta para uma reunião, cocktail ou um jantar. Os menus Blowdry e Urban Warrior são uma coleção de penteados e apanhados femininos que vão de encontro às tendências atuais e são atualizados periodicamente.

 

Resumindo: se tiveres um problema, vai ao Slash que elas arranjam uma solução!

 

Aos 30 anos, Olga está a viver o sonho. Nasceu em Portugal, cresceu na Alemanha, regressou à pátria aos 15 anos mas aos 18 foi para Londres descobrir o que queria da vida. E a vida não se fez rogada: mostrou-lhe o caminho de volta para Portugal, não sem antes ter trabalhado num salão londrino, de um franchising, onde percebeu que não era aquilo. Apanhou o avião e aterrou na Estefânia onde abriu o hair studio mais vibrante da cidade (desculpem, mas é mesmo!). O sonho cumpriu-se mas está só no início. Fixem este nome: Olga Ferreira-Hilário.

 

1) MELANCIA: Resume-te numa frase.
OLGA: Nesta fase da minha vida identifico-me muito com a frase do Almada Negreiros: “e até hoje fui sempre futuro”. Isto porque até recentemente sempre trabalhei para chegar a este momento, que é o nascimento do Slash. Sempre vivi com os olhos no futuro e agora finalmente posso viver o presente tal como eu o imaginei.

2) M: De onde és?
O: Nasci na Nazaré, mas fui criada na Alemanha até aos meus 15 anos. Aos 15, a minha família voltou para Portugal. Mas eu aos 18 mudei-me para Londres com a intenção de estudar, mas acabei por cair neste mundo maravilhoso dos Hair-stylist.

3) M: Quando eras pequena cortavas o cabelo às bonecas? Ou nem pensavas nisso?

O: Cheguei a cortar cabelo a algumas bonecas e a peluches, mas nunca pensei muito nisso até mais tarde quando já estava em Londres.

4) M: Agora a sério: qual é a diferença entre um cabeleireiro e um hairstylist?

O: Acho que a diferença é na percepção que as pessoas têm. A maioria das pessoas acha que um cabeleireiro é alguém que trabalhou no salão antiquado e um hairstylist é alguém que trabalha num lugar super moderno. Mas na realidade não existe diferença em relação ao que fazemos.

5) M: Dá-nos uma receita caseira para cuidar do cabelo. Daquelas com azeite, vinagre ou chocolate em pó!

O: Tenho que admitir que não gosto muito dessas soluções caseiras. Sou um pouco geek em relação a produtos e acho que as tecnologias por trás de cada um deles determinam os resultados fantásticos que podemos ter. Mas se tivesse que mesmo receitar algo caseiro, então a minha favorita é cerveja para volume e brilho. Basta aplicar um pouco de cerveja no cabelo húmido antes de secar. 

6) M: Fala-nos das tuas inspirações.

O: Adoro o mundo da moda, a maioria das minhas inspirações são de coisas que vejo nas diferentes semanas da moda. Também compro religiosamente todas as edições da LOVE magazine. Mas também tiro muitas ideias de filmes e exposições de arte.

7) M: Diz-nos um mito sobre o cabelo que esteja completamente errado.

O: O mito mais ridículo é se arrancarmos um cabelo branco - crescem 3. Mas não devemos arrancar cabelos brancos, porque quando eles voltam a crescer ficam espetados e tornam-se mais chatos.

8) M: Os sítios agora são muitas coisas, como o Slash mostra desde logo no nome. Que outras misturas sugeres a quem queira a abrir um negócio? Ex. uma lavandaria-livraria, um ginásio-pizzaria...?

O: Ginásio-pizzaria? Ahahah, parece-me contraditório. Mas um ginásio-cinema seria maravilhoso. Eu seria capaz de correr muito mais tempo numa passadeira se pudesse estar a ver um filme/série ao mesmo tempo, assim nem dava conta pelo tempo a passar e seria menos aborrecido.

9) M: Qual é o teu lema de vida?

O: Acredito na lei da atração, nós somos responsáveis por tudo o que nos acontece. Basta acreditar muito para as coisas acontecerem.

10) M: E o teu maior sonho?

O: O meu maior sonho é o Slash. Por enquanto ainda somos pequeninos e temos muito que crescer. Nós agora estamos no início deste gigante projeto, ainda temos muitas surpresas para vocês!

11) M: Deixa um recado à MELANCIA mag e aos nossos leitores.

O: Em primeiro lugar quero agradecer pelo interesse em nós e pela oportunidade de poder partilhar um pouco de mim com vocês. O meu recado para todos é que venham visitar o Slash: mesmo que não queiram cortar o cabelo, é um excelente sítio para beber um café. Ou um vinho.

www.slash.pt

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED