MÚSICA

artigo: MAFALDA JESUS

PEARLS

NEGRAS

Um jovem trio feminino de rap e hip hop, oriundo do Brasil, cheio de energia e boa disposição. Com um espírito revolucionário, escrevem fortes mensagens e lutam para mudar um pouco o mundo e a mentalidade das pessoas. Conhece a Alice Coelho, a Jennifer Loiola e a Mariana leitosa e não te irás arrepender.

 

Jovens, irreverentes e cheias de talento, assim podemos classificar as integrantes do grupo feminino de rap e hip hop, Pearls Negras.

 

Um projecto que nasceu em 2009 no morro do Vidigal, Brasil, quando Alice Coelho (18 anos), Mariana Feitosa e Jennifer Loiola (ambas de 17 anos), decidiram arriscar e tentar a sua sorte no mundo da música. Este sonho ganhou vida quando o produtor britânico David Alexander se rendeu ao talento destas jovens e lhes deu a oportunidade de assinar um contrato com a produtora inglesa Bolabo Records. A partir daí, as suas vidas mudaram radicalmente.

 

Confiantes e lutadoras, sempre acreditaram que iriam ser reconhecidas pelo talento e consistência do seu trabalho mas sem nunca imaginarem a repercussão que este projeto viria a ter. Em pouco tempo, tornaram-se reconhecidas internacionalmente, planearam tournées pelo mundo e deram entrevistas para revistas conceituadas, como a “Rolling Stone”.

“Foi uma grande realização, uma vitória! Esperámos muito por esse momento, e quando começámos a ter reconhecimento e respeito ficámos super felizes. Foi muito gratificante!” , revela Mariana Feitosa.

Encaram o rap como uma grande responsabilidade e levam o seu trabalho muito a sério. Não abdicam de escrever os próprios temas e constroem letras fortes baseadas no amor e em problemas sociais, passando sempre uma mensagem e seguindo os seus ideais.

 

“Usamos as nossas letras como a voz do povo! Nas nossas músicas somos porta-vozes. Falamos sobre o que as outras pessoas também querem dizer! Essa é nossa forma de protestar, falando sobre a realidade!”, acrescenta.

 

Lutam diariamente para provar o seu valor no mundo do rap e para apagar o preconceito que existe relativamente a este tema. Valorizam a mulher e acreditam que todas têm uma força interior guerreira e batalhadora e pretendem motivá-las a lutar pelos seus sonhos e objetivos, sem nunca desistir.

 

“A mulher é um ser forte, somos capazes de tudo.”, esclarece Alice Coelho.

1) MELANCIA: Como encaram o facto de irem mudando e defendendo o poder da mulher no RAP?

MARIANA: Sabemos que temos uma grande responsabilidade! Não só nós, como também outras mulheres que vão entrando mais neste meio e quebrando esse preconceito! Sabemos quanto isso é importante e            orgulhamo-nos muito!

2) M: Como foi o vosso aparecimento e progresso no mundo musical?

JENNIFER: Sempre acreditámos que iríamos conseguir conquistar o que tanto procurávamos. Conseguimos o reconhecimento mas nada está ganho ainda, vamos continuar a batalhar mais e mais para que todos os nossos sonhos sejam realizados.

 

3) M: Utilizam uma forma diferente e original de protestar. Como é que o fazem?

JENNIFER: Protestamos a cantar, gostamos de dizer que somos “adolescentes falando sobre a realidade”. Protestamos contra o preconceito racial, a violência no morro, a corrupção e a desigualdade, enfim, protestamos relativamente ao que vemos no nosso dia-a-dia!

4) M: O que pensam sobre a “Mulher”? 

JENNIFER: O que eu vejo da mulher é o que vejo da minha mãe, uma mulher forte, que acorda cedo para trabalhar e sustentar a família, uma mulher guerreira que perante as dificuldades coloca sempre um sorriso no rosto e resolve os problemas! Todas as mulheres são poderosas e guerreiras.

5) M: Como definem o vosso estilo pessoal?

ALICE: O meu estilo é ser quem eu sou, sem dar importância ao que vão achar. Visto-me para mim, as minhas roupas são muito ousadas e exóticas.  Mas sinto-me muito bem da maneira como sou!

6) M: O que defendem através da vossa música?

ALICE: Defendemos o poder da mulher e protestamos em relação à igualdade de direitos, aos preconceito e a política.

7) M: O vídeo “Pensando em Você” mostra três mulheres decididas e confiantes. Pretendiam revelar uma faceta mais sensual? 

MARIANA: Sim! Queríamos mostrar quão sexys somos, sem ser vulgares! Todas as mulheres têm o seu charme, a sua beleza e achámos que isso tinha tudo a ver com a música!

ALICE: Sim, somos mulheres e podemos ser sexys sem problema. Acho que sentirmo-nos bem e acharmo-nos bonitas não é um problema… E foi isso que fizemos no vídeo “Pensando em você”, fomos o que somos de verdade!

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED