ilustração

Entrevista: juliana lima

MARACUJÁ

PROJECT

O “Maracujá Project” é formado pelo casal de arquitetos Gilberto Maia e Tuğba Alves. Este lindo projeto artístico, que também leva uma fruta no nome (que a gente adora!), surgiu da vontade de terem uma coisa pessoal. Ele é português, ela é turca, e nesta entrevista exclusiva para a MELANCIA mag #2, o artista conta-nos tudo.

1) MELANCIA: Antes de falarmos sobre o projeto em si, gostaríamos de saber... Como e onde é que os dois se conheceram?
GILBERTO:
Foi em Itália, durante o programa de Erasmus e foi amizade à primeira vista. O amor veio depois. A partir daí, as viagens entre a cidade Invicta e Istambul, na Turquia, começaram a ser uma rotina. No início, a relação foi vivida à distância mas depois decidi tentar a sorte e mandar-me de cabeça para Istambul. Dois anos depois casámos e dois anos mais tarde cá estamos.

2) M: Há quanto tempo vivem em Istambul? Como é a vossa vida na Turquia?
G: Eu vim para Istambul há quatro anos e meio. É uma cidade enorme, com imensa gente; a adaptação a esta nova realidade não foi muito fácil, mas acaba por ser uma cultura mediterrânea muito parecida com a portuguesa, com pessoas muito simpáticas e uma cozinha espectacular. Acabou por ser uma segunda casa, bastante mais vibrante. A Tuğba tem trabalhado em arquitetura constantemente. Eu é que fui saltando entre trabalhar em concursos e escritórios de arquitetura, fazer ilustração, dar aulas de Português, desenhar mobiliário, etc.

3) M: Como surgiu a ideia de lançar o “Maracujá Project”? Gilberto, conte-nos sobre o início, os objetivos traçados, e as funções de cada um de vocês.

G: Antes do “Maracujá”, houve a necessidade de criação de um portfólio, poucas semanas depois de chegar a Istambul. Na realidade, foi a cidade que me fez dedicar mais a sério à ilustração. Lançar o “Maracujá Project” foi uma necessidade que surgiu de fazer algo que fosse só nosso. Embora não estejamos a dedicar-nos a tempo inteiro a este projeto, sabíamos que tínhamos de ter algo com a nossa assinatura para partilhar. Esse é o nosso principal objetivo, dar a conhecer este gosto pela ilustração através do blogue [maracujaproject.blogspot.com] . Quanto às funções, eu faço as ilustrações e a Tuğba trata das fotografias e gestão.

4) M: Porque “batizaram” assim o vosso projeto?

G: “Maracujá” foi o nome que surgiu naturalmente porque, nas primeiras conversas que tivemos no início da nossa relação, fiquei a saber que a Tuğba não conhecia o fruto. Não o produzem na Turquia. Fi-la provar e ela adorou. Entretanto, ainda não havia projeto, mas quando ele surgiu, o nome foi uma escolha bastante imediata.

5) M: A comunicação da marca, no blogue, não é feita em Português, apenas Turco e Inglês. Não pensam em trazer este projeto para Portugal, sendo este o país de origem do Gilberto?

G: Boa questão. Como é a Tuğba que costuma tratar de toda a comunicação, as publicações acabam por ser em Inglês e em Turco, mas já temos falado nisso e escrever em Português vai ser uma realidade. Aliás, a minha mulher fala a nossa língua, por isso temos mesmo de fazer isso. Como ainda estamos numa fase inicial, o nosso mercado é dirigido para o público turco, mas claro que pensamos em levar o projecto para Portugal e aí sim, vou ter de dedicar-me mais à escrita.

6) M: Nas vossas ilustrações muitas vezes há a presença de um casal. Estas personagens são vocês? São ilustrações baseadas em factos reais? O que é que vos inspira?

G: Sim, somos nós. Quando pensámos no “Maracujá”, queríamos mostrar às pessoas que não fazemos apenas ilustrações, estamos também a dar um pouco de nós. Achámos que devia haver uma referência para que as pessoas identificassem o casal por detrás da ilustração. Não gostamos muito de factos reais, preferimos os sonhos e a imaginação. Se, por acaso, coincidirem com a realidade, ainda melhor. Eu diria que as casas tradicionais, o gosto de viajar e as diferentes culturas são a nossa maior inspiração.

7) M: Vocês comercializam o trabalho realizado? Onde e como? E fazem ilustrações por encomenda?

G: Sim, comercializamos o nosso trabalho. Como estamos numa fase inicial, as encomendas têm sido feitas maioritariamente por amigos e conhecidos aqui na Turquia, mas claro que nos podem contactar através do nosso email [maracuja.project@hotmail.com] ou da nossa página de Facebook [www.facebook.com/maracujaproject] e logo se vê como podemos fazer. Fazemos ilustrações por encomenda com muito gosto, aliás, neste momento estamos a fazer uns convites de casamento muito especiais.

8) M: Gilberto, onde é que aprendeu a desenhar?

G: Eu desde sempre que gosto de desenhar. Isso fez-me escolher o agrupamento de Artes no colégio de Santa Maria de Lamas [distrito de Aveiro] e, mais tarde, seguir o curso de Arquitectura na FAUP - Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. O saber desenhar é muito relativo. Nasce entre o gostar de desenho e treinar muito. Claro que o meu percurso académico influenciou o meu tipo de traço, especialmente a Arquitetura, mas também reconheço que o gosto pela ilustração infantil teve um grande peso na minha maneira de desenhar.

9) M: Observámos que uma das técnicas mais usadas no vosso trabalho é a aguarela. Existe algum motivo especial? Como é que escolhem os materiais de trabalho?

G: Trabalho bastante com aguarela mas também com acrílico. Talvez tenha publicado recentemente mais trabalhos com a primeira, mas certamente que muitos mais com acrílico hão-de vir. Fora esses dois, não costumo variar muito. O facto de viver numa casa pequena impede-me de ter uma grande variedade de materiais, por isso vou usando os que tenho e sempre aproveito para aperfeiçoar a técnica.

10) M: Qual o trabalho de maior simbolismo para ti?

G: Acho que não preciso de pensar muito.. Sem dúvida as ilustrações que fiz para a minha exposição em Lisboa em Janeiro desde ano ainda me dizem muito. Estava mesmo a precisar por aquilo cá para fora. Aquela exposição foi uma referência a uma fase em particular da minha vida, fiquei feliz por ter conseguido transmitir algumas ideias e ilustrações que já tinha pensadas há alguns anos.

11) M: Deixe um recado para a MELANCIA mag

G: Para quando, delícia de Melancia com Maracujá?

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED