Entrevista: MAFALDA JESUS

FOTOGRAFIAS: VÁRIOS

VIOLANT

João Maurício, mais conhecido como Violant, é um talentoso artista de Riachos, que nos deslumbra com a criatividade e o detalhe dos seus murais. Começou em 2011, sem saber muito bem o que estava a fazer e rapidamente percebeu que isto poderia ser um assunto sério. Tenho a certeza que depois de leres esta entrevista, vais ficar ansioso por te cruzares com um destes trabalhos!

1) MELANCIA: Quem é o João?
VIOLANT: 
Gigante desdentado com pés de barro e de passo maior que a perna, dono de um nogueiral.

2) M: Porquê “Violant”?
V: Uma vez deram-me o trabalho de organizar os registos dos covatos do cemitério da minha terra, que estava em obras na altura. No processo de catalogação cruzei-me com tantos bilhetes de identidade, tantos nomes, que me esqueci de todos. Todos excepto um, que vim a adoptar anos mais tarde.

3) M: Quando percebeste que a arte era o caminho a seguir? 

V: Comecei a desenhar por volta do secundário, com um interesse que me era íntimo, mas não cultivado e a dúvida do que queria ser levou-me a estudar mais e entrar para artes. Não sei se será caminho. Nada foi premeditado. Faço-o porque simplesmente algo me leva a fazer.

4) M: Como começou este percurso na street art? 

V: Com um marcador, em 2011. Sem saber muito bem o que estava a fazer, no início foi apenas experimentar por brincadeira. Depois comprei sprays e sem me aperceber muito bem disso fiquei ébrio em muito pouco tempo. Comecei por fazer alguns stencils, até que uma noite experimentei pintar fora dos moldes e a partir daí nunca mais voltei a cortar cartão. O termo street art é muito amplo. Agora entendo o que faço como muralismo.

5) M: Consegues destacar uma obra? 

V: Tenho dificuldades em eleger preferidos, mas agora vêm-me à cabeça “A origem do mundo” de Gustave Coubert, ou “ Atraktor” de Proembrion, em Gdynia.

6) M: Quais são as tuas maiores inspirações? 

V: Música e certas coisas que acontecem contra todas as expectativas e probabilidades.

7) M: O que é essencial no teu dia a dia? 

V: Tudo o que não pode fazer numa prisão.

8) M: Na tua opinião, que noção é que um artista nunca deve perder? 

V: Nunca olvidar que é um artista, não um obreiro, vendedor, entertainer ou marca.

9) M: Qual é o teu lema? 

V: “A sorte favorece os audazes.”

10) M: Que objectivos gostarias de alcançar? 

V: A curto/médio prazo, ter e manter uma Socage DA328. Mais tarde ter um grande armazém recheado de outros brinquedos onde possa fazer outros projectos.

11 M: Deixa uma mensagem à MELANCIA mag e aos seus leitores. 

V: À MELANCIA continuem o bom trabalho e muito obrigado por esta oportunidade. Aos leitores, para quando a revolução?

www.facebook.com/j.m.violant

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED

Melancia_Icon.png