pintura

ARTIGO: ANA ALEXANDRA HENRIQUES

ALEXA

MEADE

E se, em vez de na tela tradicional, uma pintora optasse por pintar no corpo humano, criando um retrato “vivo”? É exactamente isto que a norte-americana Alexa Meade se propôs fazer, criar imagens em 2D com modelos em 3D. E, pelo que vais poder ver, foi uma aposta ganha!

“O TEU CORPO É A MINHA TELA”

Para vingar no mundo artístico, seja qual for a área escolhida, ser original e marcar a diferença são características fundamentais no caminho para o sucesso. Alexa Meade até poderia ser considerada uma pintora tradicional, se tivermos em conta as suas obras figurativas. Porém, em vez de na habitual tela, ela pinta directamente no corpo humano dos modelos que com ela trabalham, fazendo com que estes se “encaixem” nos cenários que escolhe como fundo, aparentando tratar-se de um quadro em 2D. “Apercebi-me de que, pintando desta forma, conseguia que a profundidade se esbatesse, fazendo com que toda a cena, seres humanos e o resto, parecessem um quadro em duas dimensões”, refere, no seu site oficial, a norte-americana, que está prestes a completar 30 anos. O resultado é surpreendente e confunde o cérebro de quem vê de uma forma “deliciosa” ou “assustadora”, afinal, nem todos estão preparados para um “quadro vivo” . E até mesmo quando Alexa se junta às suas criações, a ilusão e o efeito pretendidos mantêm-se. Ou seja, a pintora acaba por trabalhar exactamente com o oposto do clássico trompe d’oeil (“engana o olho), técnica artística que, com truques de perspectiva, cria uma ilusão ótica que faz com que formas 2D aparentem possuir três dimensões. Afinal, o pretendido é mesmo fazer com os seus “modelos vivos” pareçam figuras planas! E podes tirar as fotos que quiseres, dos mais variados ângulos, acredita, a imagem (que na realidade não tem nada de plano) vai parecer bidimensional, sem qualquer tipo de “truque” digital.

 

COMO TUDO SE PROCESSA

A primeira parte do trabalho prende-se com o cenário que servirá de fundo às suas obras. Para lhe dar vida, Alexa diz precisar de entre dois a cinco dias. De seguida, é necessário pintar as roupas que o modelo irá vestir, despendendo nesta tarefa uma a quatro horas. No dia em que está junto a si a pessoa que fará parte da sua criação, a pintora dá os retoques finais, tendo em conta o tom de pele do modelo e o cenário em si. Contudo, Meade não pinta totalmente as pessoas que trabalham consigo, há sempre um local onde o seu pincel não chega. “Muitas vezes, prefiro deixar os olhos como realmente são”, explica, acrescentando: “Gosto do efeito, da intensidade do olhar no meio da tinta. Além de agarrar quem vê, faz com que o quadro ganhe vida e cria uma tensão entre o 2D e o 3D”.

DA CAMPANHA DE OBAMA PARA O MUNDO

Nascida em Washington DC, EUA, a 3 de Setembro de 1986, Alexa Meade trabalhou como assessora de imprensa na campanha de Barak Obama, em 2008. Mas, foi apenas depois de se ter licenciado em Ciência Política, com distinção, no Vassar College, que decidiu que queria ser artista, mudando-se para Los Angeles, em 2013. Tendo como objetivo criar a ilusão de que o mundo é um quadro em 2D, a norte-americana cruza fronteiras, criando instalações artísticas e retratos encomendados, pintando pessoas que se tornam parte da paisagem urbana, como elementos de arte de rua “viva”. As fotografias do seu trabalho estão espalhadas por galerias e museus, um pouco por todo o mundo e a sua mestria é reconhecida, tendo trabalhado com marcas como MINI Cooper e Ralph Lauren, e em outros tantos projetos.

FICA O AVISO!

“Se eu quiser pintar o teu retrato, eu vou pintá-lo em ti, fisicamente falando. Isso também significa que provavelmente vais acabar com uma orelha cheia de tinta, porque eu preciso de pintar o teu ouvido no teu ouvido “, confessa, divertida, numa entrevista. Convém não esquecer: “O teu corpo é a minha tela!”

alexameade.com

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED