Entrevista: juliana lima

Fotografias: hugo sousa

hugo

sousa

Para a MELANCIA mag #1 escolhemos a dedo cada conteúdo e artista para conversar! É com muito gosto que apresentamos esta entrevista descontraída com Hugo Miguel Sousa; Digital Art Director que encontra sempre motivos, no seu dia a dia e na capital portuguesa, para enriquecer os seus projetos, clicks e traços únicos. Para além de ser um profissional criativo e muito talentoso, o Hugo é um amigo de verdade! Conheça um bocadinho mais deste lisboeta e inspire-se!

1) MELANCIA: O que te motivou trabalhar com a criatividade?
HUGO:
A vontade de criar. Desde pequeno que adorava criar, desde misturas explosivas a desenhos nas paredes. Essa criação aos dias de hoje até podia ser na cozinha, mas o talento levou-me para outros imaginários.

2) M: Quando tiveste a certeza que era isso que gostavas de fazer?
H: Demorou a entender e ainda arrisquei no mundo das ciências. Acho que foi aí que entendi. Com os erros é que se aprende, não é o que dizem?

3) M: A tecnologia está a avançar cada vez mais rápido, e novas possibilidades e soluções aparecem todos os dias. Como é trabalhar como Art Director neste mundo digital?

H: Eu, na verdade, especializei-me em direcção de arte digital, talvez por ser um pouco “geek” e ter um fascínio pelo futuro. O digital é um meio para fazemos coisas ainda mais criativas e com o qual podemos interagir, mudando e moldando emoções de forma mais activa. O amanhã pode ser ainda mais original e desafiante, até mesmo perigoso.

4) M: Já tens mais de 5 anos de experiência como Art Director, trabalhaste em diferentes agências, realizaste projetos para clientes de vários segmentos. Gostaria de saber que projeto se destaca entre tantos.

H: É sempre bom trabalhar projectos pessoais, onde nós tempos total liberdade criativa. Por isso um dos mais recentes projectos que gostei de trabalhar foi o meu próprio portfólio. Não queria apenas mostrar trabalhos, por isso criei um conceito que o torne diferente e único.

5) M: De um hobbie à galeria de arte. O teu gosto pela fotografia e olhar artístico transformaram o teu Instagram. O teu perfil já foi destaque em media e tem ganho cada vez mais seguidores e likes. Como é ser um Instagramer? Já pensaste nesta atividade sobre esta perspetiva?

H: Tem sido uma surpresa. Desde os comentários aos likes, da comunidade às colaborações. Trouxe muita energia criativa à forma como olho para tudo, mas também alguma pressão. Há mais exigência, mesmo quando estamos apenas a fotografar algo que nos rodeia no momento.

6) M: És um rapaz formado, entretanto sabe-se do teu fascínio (e coleção) por livros infantis. Existe um motivo particular?

H: Apesar da minha falta de paciência para crianças, gosto muito do imaginário delas e a forma como alguns adultos a contam e ilustram. Uma porta para fora da realidade ou para uma realidade fantasticamente distorcida.

7) M: Para fechar a nossa conversa com chave-de-ouro, vamos falar um bocadinho sobre as tuas ilustrações. Onde aprendeste a desenhar?

H: Acho que é daquelas coisa que quando somos pequenos acabamos por ter mais talento. Podia ter sido a matemática, o que também dava jeito, mas não foi aí que puxei os meus talentos.

8) M: Apesar de não fazeres das ilustrações o teu ganha-pão, é visto que tens jeito para a coisa! O teu site pessoal apresenta os teus gatos-personagens e o teu mundo de astronauta. Traços únicos, personagens engraçados, técnica impecável. Gostaria de saber; o que te inspira a desenhar?

H: Uma vez que não me vejo como um artista, mas como pessoa criativa, o espaço de criação varia muito. São as ideias que contam. Apesar disso, algo que me continua a inspirar é o surrealismo e o absurdo. É sempre tão bom ir para além da realidade.

9) M: Já tiveste planos ou projetos reais para aplicar as tuas ilustrações?

H: O tempo é o meu maior inimigo. Até para responder a esta entrevista tive de o fazer no meu trajecto nocturno até casa. Quero começar a dominar mais o meu tempo e criar mais e mais. Mais ilustrações e novos projectos. Talvez uma exposição quando me sentir confortável para isso.

10) M: O teu portfolio online é bastante artístico, para além de ter trabalhos incríveis. Foi tudo feito por ti, certo? Como foi criar este teu universo online?

H: Eu podia ter criado apenas um espaço minimal e neutro para mostrar os meus trabalhos, mas tentei ir mais longe para me promover. Procurei um conceito divertido e apostei nas ilustrações. Quanto à implementação do site, tive ajuda da Paula Cunha, uma grande amiga e talentosa programadora.

11) M: Ainda sobre o teu portfólio online; quais foram as tuas inspirações de criação deste mundo e também dos personagens?

H: Para o meu portfólio inspirei-me nos meus gatos e no cosmos, que é um tema que adoro abordar. O desconhecido permite-nos imaginar coisas fantásticas.

12) M: Em Agosto completaste 27 anos. Nas tuas redes sociais anunciaste uma grande mudança. Queremos saber melhor do que se tratam estas surpresas que vêm por aí. Fala-nos sobre essa mudança na tua vida, como te sentes e quais são as tuas expectativas.

H: Vou viver para uma outra cidade. Uma cidade cheia de estímulos artísticos, por isso espero pôr fim a alguma procrastinação que vai aparecendo. Uma experiência que ainda não sei o que vai trazer, mas vou trabalhar para que seja fenomenal. London calling!

13) M: Deixa um recado à MELANCIA mag e aos seus leitores!

H: Vivo assustado com uma chuva de melancias. Avisem-me quando o apocalipse da fruta fresca começar.

www.hugomiguelsousa.com

www.instagram.com/hmiguelsousa

espreita o artigo na revista

CONTACTos

  • ig
  • fb
  • yt

MELANCIA MAG 2018 © ALL RIGHTS RESERVED

Melancia_Icon.png